A Experiência em Saúde. Mudanças.

Experiência em Saúde

Nosso perfil vem mudando ao longo dos anos.

No passado nosso comportamento sempre foi muito passivo frente aos profissionais de saúde, por isso éramos chamados de pacientes, e aceitávamos tudo que estes profissionais nos orientava sob cuidados e tratamentos em saúde.

Hoje não mais, pois mudamos, somos mais questionadores, nos tornamos mais exigentes, temos acesso à informação, somos mais instruído, sabemos as opções diagnósticas e de tratamento disponíveis, e hoje decidimos juntos com a equipe de saúde como será nosso cuidado.

Neste contexto nos tornamos verdadeiros consumidores de saúde, por isso não somos mais pacientes e sim consumidores ou clientes. Infelizmente os serviços de saúde ainda estão atrasados e muitos ainda se recusam a compreender e atender esta evolução de nosso comportamento.

Hoje, sem dúvida alguma a experiência do paciente deve ser a soma do tratamento com o relacionamento, ou seja, a relevância da capacidade técnica dos profissionais de saúde envolvidos no atendimento e a inquestionável infraestrutura tecnológica de ponta e de qualidade das instituições de saúde, mas, com esta nossa evolução nada adianta a excelência da capacidade técnica se a comida do hospital estiver fria, se ficarmos horas aguardando por um atendimento, se não conseguirmos estacionar, se as acomodação forem ruins, se a roupa de cama estiver furada, se o descartável sob a maca do consultório for o mesmo do paciente anterior, se nossa consulta for relâmpago e, se assim de tudo, os profissionais de saúde não estiverem preparado para esta evolução e nossos questionamentos. Agora há uma inversão, ou seja, os profissionais de saúde devem ser pacientes conosco.

Sobre o autor :

Deixe um comentário

Digite o que você procura e aperte enter para buscar