Assistência Médica Premium nos EUA

3

Investidores que planejam passar parte do ano fora do Brasil precisam garantir suporte para assistência médica de qualidade

Por Christiano Quinan*

Muitos brasileiros vêm investindo em imóveis nos Estados Unidos, alguns com objetivo de moradia nas férias, outros com planejamento de imigração, mesmo gradativa, ou seja, com planos de passarem parte do ano usufruindo do investimento, da qualidade de vida, da educação e da segurança oferecidas naquele país. Infelizmente, na maioria das vezes, estes brasileiros esquecem que precisam de um suporte de assistência médica na terra do Tio Sam, seja para urgências ou necessidades de rotina.

Vale lembrar que alguns médicos de urgência nos EUA são altíssimos. Cuidar de uma fratura simples pode variar de U$ 25 mil até U$ 40 mil. Um desconforto gastrointestinal pode lhe custar até U$ 10 mil. Tratar uma apendicite pode ultrapassar U$ 100 mil. Um tratamento clínico para sintomas da dengue pode chegar a U$ 25 mil. Sem falar dos tratamentos eletivos, como câncer, que pode custar milhões de dólares.

Sempre alertamos aos brasileiros sobre o cuidado com as coberturas do seguro de saúde atrelado ao cartão de crédito, que, na maioria dos casos, mesmo de cartões diferenciados, são insuficientes para os custos elevados da assistência médica nos EUA. Nesses casos, o ideal é buscar empresas especializadas em assistência médica premium para suprir necessidades de atendimento lá fora e garantir um atendimento diferenciado também aqui no Brasil.

Essa assistência oferece recepção em locais de ponta, como por exemplo, no MD Anderson, na Mayo Clinic, no Johns Hopkins e no Florida Hospital em terreas norte-americanas. No Brasil, são associados o Hospital Abert Einstein, o Sírio Libanês, o HCor e inúmeros outros estabelecimentos de referência.

A The1 Health Adviser, a única consultoria especializada em saúde premium no Brasil, representa com exclusividade no Centro-Oeste a operadora Omint, que oferece acesso internacional, não somente para urgências e emergências, mas para atendimento eletivos, como cirurgias, internações, exames e consultas, para atender a demanda destes investidores que planejam passar parte do ano fora do Brasil.

*Christiano Quinan tem mais de 15 anos de experiência e passagem de destaque pela Direção da Amil e Presidência do Comitê de Saúde da AMCHAM. É mestre em Administração e professor de MBA em Gestão de Clínicas Médico-Odontológicas da Faculdade Sul Americana. Sócio-fundador da The1, ocupa a direção geral da empresa.

Sobre o autor :

Deixe um comentário

Digite o que você procura e aperte enter para buscar